aguamineral@hydrate.com.br +55 (61) 3427-1133 Fazenda Taboquinha Área 19 Brasília DF - Brasil

Saúde

  • Saúde
    Benefícios cientificamente comprovados da água

    7 Benefícios cientificamente comprovados da água

    - by Hydrate Água Mineral

    Que beber água faz bem é vital todos sabemos. Mas saiba os benefícios que jea foram de fato cientificamente comprovados:

     

    1. Água ajuda a maximizar o desempenho físico

    Se não ficarmos hidratados, o desempenho físico pode sofrer. Isto é particularmente importante durante o exercício intenso ou sob muito calor.

    A Desidratação pode ter um efeito perceptível se você perder algo em torno de 2% do volume de água do seu corpo. Para os atletas é comum perder de 6 a 10% do seu peso de água pela transpiração.

    Isso pode levar a alteração do controle da temperatura corporal, redução da motivação, aumento da fadiga e tornar o exercício muito mais desgastante e penoso, tanto física como mentalmente.

    Foi mostrado que com uma Hidratação ideal o atleta pode reduzir a apresentação desses efeitos e até mesmo reduzir o estresse oxidativo que ocorre durante o exercício de alta intensidade. Isso não é surpreendente quando você considera que o músculo é cerca de 80% de água.

    Assim, se você se exercita intensamente e tende a suar muito, manter-se hidratado pode ajudá-lo a se manter no seu melhor desempenho.

    Nota: Perder apenas 2% do volume de água do seu corpo já pode prejudicar significativamente seu desempenho físico.

     

    1. Hidratação tem um efeito importante sobre os níveis de energia e função cerebral

    Seu cérebro é fortemente influenciado pelo estado de hidratação. Estudos mostram que mesmo a desidratação leve , de 1 a 3% do peso corporal, pode prejudicar muitos aspectos da função cerebral.

    Em um estudo de mulheres jovens, a perda de líquido de 1,36% após o exercício prejudicou o humor, a concentração e aumentou a frequência de cefaleias.

    Outro estudo semelhante, desta vez em homens jovens, mostrou que a perda de líquido de 1,59% prejudicou a memória de trabalho e aumentou os sentimentos de ansiedade e fadiga.

     

    Uma perda de 1 a 3% do liquido corporal equivale a cerca de 0,5 a 2 kg de perda de peso corporal para uma pessoa de 68 kg. Isto pode facilmente ocorrer através de atividades diárias normais, mais ainda durante o exercício ou o muito calor.

    Muitos outros estudos, abrangendo de crianças até idosos, mostraram que a desidratação leve pode prejudicar o humor, a memória e o desempenho cerebral

    Nota: Desidratação leve (perda de líquido de 1-3%) pode prejudicar os níveis de energia e humor, e levar a grandes reduções na memória e desempenho do cérebro

     

    1. Água potável pode ajudar a prevenir e tratar dores de cabeça

    A desidratação pode desencadear dores de cabeça e enxaquecas em alguns indivíduos. Vários estudos têm demonstrado que a água pode aliviar dores de cabeça naqueles que estão desidratados. No entanto, isso parece depender do tipo de dor de cabeça.

    Um estudo de 18 pessoas descobriu que a água não teve efeito sobre a freqüência de dores de cabeça, mas reduziu um pouco a intensidade e a duração das dores. A Água potável por vezes pode ajudar a aliviar os sintomas de dor de cabeça, especialmente em pessoas que estão desidratadas.

     

    1. Beber mais água pode ajudar a aliviar a constipação

    Constipação é um problema comum, caracterizado por evacuações infreqüentes e dificuldade de passar fezes. Aumento da ingestão de líquidos é muitas vezes recomendado como parte do protocolo de tratamento, e há algumas evidências para apoiar isso:

    O baixo consumo de água parece ser um fator de risco para constipação em indivíduos jovens e idosos.

    A água carbonatada apresenta resultados particularmente promissores para o alívio da constipação, embora a razão não seja inteiramente compreendida.

    Beber muita água pode ajudar a prevenir e aliviar a constipação, especialmente em pessoas que geralmente não bebem água suficiente.

     

    1. Água potável pode ajudar a tratar pedras nos rins

    Pedras urinárias são aglomerados dolorosos de cristal mineral que se formam no sistema urinário. A forma mais comum é pedras nos rins, que se formam nos rins.

    Há evidências limitadas de que a ingestão de água pode ajudar a prevenir a recorrência em pessoas que já tiveram pedras nos rins. Com maior ingestão de líquidos se aumenta o volume de urina passando pelos rins, o que dilui a concentração de minerais, por isso eles são menos propensos a cristalizar e formar aglomerados.

    Ainda não inteiramente comprovado cientificamente , existem indícios de que a água também pode ajudar a prevenir a formação inicial de pedras.

     

    1. Água Ajuda a Prevenir Ressaca

    Uma ressaca refere-se aos sintomas desagradáveis ​​experimentados após o consumo de álcool. O álcool é um diurético, por isso faz você perder mais água do que é ingerido na bebida alcoólica e isso pode levar à desidratação.

    Embora a desidratação não seja a principal causa de ressaca, pode causar sintomas como sede, fadiga, dor de cabeça e boca seca.

    Uma boa maneira de reduzir a ressaca é beber um copo de água entre as bebidas, e ingerir pelo menos um copo grande de água antes de ir para a cama.

     

    1. Beber mais água pode ajudar com perda de peso

    Beber bastante água pode ajudá-lo a perder peso. Isto é devido ao fato de que a água pode aumentar a saciedade e aumentar a sua taxa metabólica.

    Em dois estudos, beber meio litro de água mostrou aumentar o metabolismo de 24 a 30% por até 1,5 horas. Isso significa que beber 2 litros de água por dia pode aumentar o seu gasto energético total em até 96 calorias por dia.

    O momento em que se ingere a água é importante também. Beber água meia hora antes das refeições é o mais eficaz. Isso pode fazer você se sentir mais cheio, e assim, que você coma menos calorias. Em um estudo em pessoas de dieta, os que beberam meio litro de água antes das refeições perderam 44% mais peso, durante um período de 12 semanas.

    Ainda se recomenda beber água fria, porque então o corpo vai usar energia adicional (calorias) para aquecer a água à temperatura corporal.

  • Saúde
    Agua nos alimento também hidrata

    Como a água ajuda sua nutrição

    - by Hydrate Água Mineral

    Ingerir bastante água todos os dias é importante para a sua saúde e isso não é novidade. Digo ingerir pois pessoas saudáveis ​​repõem às suas necessidades fluidas ingerindo tipos variados de líquidos quando estão com sede ou ingerindo água contida em alimentos. A maioria de suas necessidades fluidas são atendidas através da água em si e outras bebidas como sucos, leite, refrigerantes, etc. No entanto, você pode absorver alguns líquidos através dos alimentos que você come. Por exemplo, sopas de caldo e alimentos com alto teor de água, como melancia, tomate, aipo ou melão podem contribuir para a ingestão de líquidos.

    Portanto, a ingestão diária de líquidos é definida pela quantidade de água consumida de alimentos, água potável comum e outras bebidas.

    Seu corpo precisa de mais água quando você está:

    – Em climas mais quentes

    – Mais ativo fisicamente, como quando está realizando algum esforço físico ou praticando algum esporte.

    – Quando está com febre ou algum disfunção no organismo causada por doença.

    – Quando está tendo diarréia ou vômitos também se sofre desidratação.

     

    A quantidade de água que se deve beber varia muito de acordo com as condições do individuo e do ambiente. Se a pessoa está saudável ou doente, qual a idade, sexo, gravidez, se faz calor , se está praticando exercícios, tudo isso influencia na perda de líquidos e no volume de água a ser ingerido. A recomendação geral, se você está saudável, basicamente é beber água quando estiver com um pouco de sede.

    Nenhum outro nutriente tem tantas funções no organismo como a água, sendo a sua ingestão diária indispensável para a saúde humana.

    A água ajuda o seu corpo a :

    – Manter a sua temperatura normal

    – Proteger a sua medula espinhal e outros tecidos sensíveis

    – Remover produtos indesejáveis do metabolismo

    – Transportar nutrientes e oxigênio para as Células

    – Lubrificar e Proteger as articulações

    – Evitar a obstipação

    – Reduzir o trabalho dos rins e fígado ajudando a eliminar algumas toxinas do organismo.

    – Ajuda a solubilizar e permitir a utilização de vitaminas, minerais e outros nutrientes.

    – Livrar-se de resíduos através da urina, transpiração e evacuações

     

    A água ajuda sua nutrição e seu bolso

    Como a água potável tem zero calorias, também pode ajudar com a gestão do peso corporal e a reduzir a ingestão calórica. Escolha água em vez de bebidas açucaradas. Isso também pode ajudar com o controle de peso. Substituir um copo de suco industrializado ou uma lata de refrigerante por um copo de água vai evitar a ingestão de 260 calorias aproximadamente. Fique atento também para seus filhos terem acesso a água potável, dando-lhes uma alternativa saudável às bebidas açucaradas.

    Alimentos com muita água como, sopas e cozidos em geral são menos calóricos também.

    Além de ingerir menos calorias, ao pedira água em um restaurante ou outro estabelecimento provavelmente será ainda mais barato do que outras bebidas, geralmente ainda se economiza.

    Portanto beba sempre uma aguinha quando começar a sentir sede. Ajudará na sua nutrição, sua saúde como todo e é bem baratinho. Uma última dica caso seja desligado e não perceba quando está com sede adicione uma colher de limão à sua água. Isso dá um leve sabor diferente na água e lhe ajuda a beber mais água do que você costuma fazer.

  • Água Mineral
    Purificador de água ou galão de água mineral

    Purificador Ou Água Mineral ?

    - by Hydrate Água Mineral

    Purificador de Água Ou Galão de Água Mineral? Qual o melhor para sua saúde?

    Muito se pergunta a respeito da água que bebemos, e nem sempre as respostas que encontramos são realmente confiáveis. Dentre as dúvidas que permanecem, estão algumas como: É melhor usar o filtro ou comprar água mineral? É seguro beber a água que vem da rua? De onde vem a água mineral? Qual é a água mais pura? E existem riscos para a saúde no consumo de cada uma?

    Ao longo deste artigo esclareceremos alguns pontos sobre essas dúvidas, e ao final, esperamos que esteja informado sobre o que é e de onde vem a água que você bebe, seja ela filtrada ou mineral, quais os males e benefícios no consumo de cada uma, e até mesmo qual dessas escolhas é a melhor para você. Então, vamos primeiro tentar entender de onde vem a água que você bebe.

    De onde vem a água mineral

    De acordo com o decreto de lei que ficou mais conhecido como o “Código de Águas Minerais”, a água mineral é definida como:

    Aquelas proveniente de fontes naturais ou de fontes artificialmente captadas que possuam composição química ou propriedades físicas ou físico-químicas distintas das águas comuns, com características que lhes confiram uma ação medicamentosa.

    Então, para ser classificada como água mineral, a água engarrafada que você compra em locais diversos deve se encaixar nessa definição.

    E não é qualquer fonte que pode ser explorada para a obtenção de água mineral, mas somente aquelas autorizadas legalmente para isso. No Brasil existem leis rigorosas para o comércio de água mineral engarrafada, que está sujeita à fiscalização em todas as suas etapas, desde a captação na fonte de origem até chegar às pratelereiras do mercado.

    Para comercializar a água mineral, uma empresa deve cumprir todas as normas e padrões de qualidade determinadas pelo Departamento Nacional de Produção Mineral, além de registrar o produto na Anvisa e no Ministério da Saúde. Além disso, a Anvisa ainda promove periodicamente uma análise sobre a qualidade da água mineral, entre outros produtos, e existem também inspeções sanitárias, que são realizadas por órgãos estaduais e municipais.

    Em resumo, a água mineral que você compra em garrafas ou outra embalagem, vem principalmente de fontes naturais, tem propriedades consideradas medicamentosas, recebe rigorosa fiscalização, e portanto, é segura e confiável para o consumo.

    Segundo a Associação das Indústrias das Águas Minerais, a ABINAM, os sais minerais da água de garrafinha podem ser benéficos para a saúde. O flúor é bom na prevenção de cáries, o sódio é bom para músculos e nervos, o magnésio previne hipertensão, o cromo regula taxas de açúcar, o cobre absorve o ferro, o manganês beneficia o sistema reprodutivo, o zinco é bom para o imunológico, o cálcio previne a osteoporose e bicabornato e sulfato beneficiam o estômago e a digestão.

    Existe também o que é chamado de “água de mesa”, que é o tipo de água proveniente também de fontes naturais ou artificialmente captadas, porém é apenas considerada potável, própria para o consumo, e não tem as mesmas propriedades da água mineral.

    De onde vem a água da torneira

    A água que chega da rua até a sua casa, através da rede pública, antes de passar pelo seu filtro ou purificador, geralmente vem de rios, lagos ou represas poluídos, e passa por tratamentos químicos em uma estação de tratamento de água, para que se torne potável, própria para o consumo, e sem riscos para a saúde.

    Essa água que vem da rua teoricamente não oferece riscos, mas entre a distribuição pública e a sua torneira, ela pode ainda ser poluída por canos enferrujados ou caixas de água sujas.

    A caixa d’água de sua casa ou prédio, armazena a água que passou pelo tratamento em uma estação, antes de chegar na sua torneira. Ela precisa estar limpa para manter a água em bom estado, em manutenções a cada seis meses. Em apartamentos, o condomínio é responsável pela contratação de um profissional para a limpeza, já nas casas, a responsabiidade é do proprietário.

    Então, quando se diz que teoricamente é seguro beber a água que vem da torneira, é porque assim como existe legislação e fiscalização que controlam a qualidade da água mineral, esse tipo de água também passa por processos semelhantes, mas vai depender de você ou de seu condomínio a manutenção do equipamento que leva e armazena essa água que vem da rua, em sua casa ou prédio.

    Por esse motivo, o filtro ou purificador pode servir como uma garantia de que a água que será consumida não oferece riscos à saúde.

    No entanto, há quem diga que pode haver riscos, como o Presidente da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, Fadlo Fraige Filho. Ele diz que a água é segura do ponto de vista bacteriológico, mas que há muito cloro e flúor na água tratada, deixando-a mais ácida, e que isso pode estar ligado ao aumento do número de casos de hipertireóidismo.

    Ainda segundo ele, a melhor água para o consumo é a água mineral natural, aquela que vem direto da fonte e não é acrescida de bicabornato de sódio ou outros minerais, de forma artificial.

    Filtros e Purificadores

    Se você decidir usar a água da torneira com um filtro, aqui vão algumas informações importantes:

    O termo “purificador” não é reconhecido pela Associação Brasileira de Normas Técnicas, a ABNT, nem pelo INMETRO. Portanto não há purificação de água nos filtros domésticos. O que se tem é uma forma de filtração para melhorar a qualidade da água que já foi tratada em uma estação de tratamento.

    Existem alguns tipos de filtragem, dependendo da forma que ele utiliza pra tratar a água e do que ele pode fazer a respeito de impurezas e micro-organismos que podem estar nessa água. Alguns deles são o filtro de cerâmica, o filtro ionizador, o filtro de carvão ou carbono ativado, a destilação e a osmose reversa, sendo o filtro de cerâmica e o de carvão os mais comuns nas residências. Algumas informações sobre cada um:

    • Filtro Ionizador
      Este tipo de filtro utiliza cobre e prata para atrair e reter micro-organismos. Os metais são ionizados e ficam com carga positiva, deixando a água com pH alcalino. O equipamento, por oferecer um tratamento mais completo, costuma ser caro e exigir manutenção feita por técnicos. É mais utilizado na indústria.
    • Filtro de Carvão Ativado
      O filtro de carvão, ou carbono ativado, é o mais comumente utilizado em residências. Ele elimina odores, gases e absorve substâncias nocivas, sem eliminar micro-organismos. A manutenção pode ser feita em casa mesmo, através da troca da cápsula de carbono a cada 3 ou 6 meses, dependendo do fabricante.
    • Destilação
      Consome bastante energia, desmineraliza, e aquece a água para evaporar as substâncias que contaminam, e posteriormente condensa a água pura em outro tubo, livre de micro-organismos. Exige manutenção constante para limpeza, de 3 em 3 meses.
    • Osmose reversa
      Livra a água de micro-organismos, e também a desmineraliza, num processo que utiiza uma membrana filtrante que separa e remove partículas da água. É de manutenção cara e complicada, que exige um técnico, após os primeiros seis meses de uso.
    • Filtro de Cerâmica
      Elimina resíduos em suspensão, mas não elimina micro-organismos. A água é colocada na parte superior, desce pela cerâmica que a filtra, e é depositada na parte inferior. Manutenção barata e fácil.

    Algumas conclusões

    Considerando então que a água que vem da rua é segura para o consumo, que você ou o seu condomínio mantenha limpa a caixa de água, e que você utilize um dos filtros disponíveis no mercado, como uma forma de garantia, você estará provavelmente consumindo uma água limpa, ainda que existam divergências a respeito da quantidade de produtos químicos nela.

    Já para a água mineral engarrafada, você apenas precisa se certificar, através dos selos em sua embalagem, se ela é autorizada para comercialização, e se seu lacre está inviolado. Dependendo da fonte utilizada pela marca, ela pode conter ainda propriedades benéficas para o seu organismo, porque é acrescida de uma série de substâncias, já citadas no artigo, que podem conferir propriedades medicinais ao produto.

  • Saúde
    Água Mineral não causa pedra nos rins

    Água Mineral causa Pedra nos Rins?

    - by Hydrate Água Mineral

    Você já pode ter ouvido falar por aí, e deve ter ficado preocupado com isso, que o consumo de água mineral poderia causar pedra nos rins? Mas isso é mesmo verdade ou seria um mito? Neste artigo você vai saber um pouco mais sobre o que é o cálculo renal, que tipos de substância podem formar esses cálculos, que tipo de composição pode ter a água mineral e se algo nessa composição pode ser o responsável pelas pedras nos rins. Enfim, se o consumo de água mineral tem alguma relação com o cálculo renal, e ter afinal a resposta para a pergunta: Água Mineral causa pedra nos rins?

    Para responder essa pergunta, vamos primeiro tentar entender o que é o cálculo renal, ou a pedra nos rins, e dessa forma entender o porque dessa possível relação entre o consumo de água mineral e esse problema de saúde.

    O cálculo renal e a pedra nos rins

    Quando a urina apresenta quantidades de determinadas substâncias maiores do que o que é considerado normal, como o cálcio e o ácido úrico, esse excesso pode se aglutinar e promover a formação de pequenos cristais, estes que por sua vez, podem formar massas sólidas, ou melhor dizendo pedras, que tem o nome de cálculo renal, e são também popularmente conhecidas como pedras nos rins, ainda que essas pedras possam se formar em qualquer outro órgão do trato urinário.

    Os tipos de substâncias que podem formar o cálculo

    São quatro os tipos de cálculo renal ou pedra nos rins, de acordo com a sua composição, formação e suas características. Os cálculos de cálcio, os de estruvita, os de cistina e os cálculos de ácido úrico. Vamos falar um pouco mais apenas sobre um desses tipos, que é o único que poderia ter alguma relação com o consumo da água mineral.

    Cálculo de cálcio

    Esse é o tipo mais comum de cálculo, aparece geralmente nos homens, e acontece quando o cálcio se combina com outras substâncias como o oxalato, o fosfato ou o carbonato, formando assim a pedra nos rins, ou o cálculo.

    O cálcio é uma substância química que está presente na composição de algumas marcas de água mineral, e portanto, pode ser um dos motivos para que surja esse medo ou essa dúvida. Vamos continuar falando a respeito disso a seguir, após falar um pouco sobre o que é e o que contém a água mineral.

    A composição da água mineral

    A água mineral é aquela que é proveniente, ou de uma fonte natural, ou de uma fonte artificialmente captada, que possua composição química diferente de uma água comum, e que tenha alguma característica que possa ser considerada medicamentosa, segundo a lei que regulamenta o produto.

    E não é qualquer fonte que pode ser explorada para a obtenção de água mineral, mas somente aquelas autorizadas legalmente para isso. No Brasil existem leis rigorosas para o comércio de água mineral engarrafada, que está sujeita à fiscalização em todas as suas etapas, desde a captação na fonte de origem até chegar às pratelereiras do mercado.

    Para que possa realizar a comercialização de água mineral, em qualquer tipo de recipiente, uma empresa deve cumprir todas as normas e padrões de qualidade determinadas pelo Departamento Nacional de Produção Mineral, além de registrar o produto na Anvisa e no Ministério da Saúde. E não apenas isso, pois a Anvisa ainda promove periodicamente uma análise sobre a qualidade da água mineral, entre outros produtos, e existem também inspeções sanitárias, que são realizadas por órgãos estaduais e municipais.

    Tudo isso se resume em dizer que a qualidade e a composição informadas no rótulo de uma embalagem de água mineral são garantidas por todo esse processo. Cada marca de água mineral possuirá substâncias químicas diferentes, em quantidades ou concentrações diferentes, muitas delas funcionando a favor da saúde, e promovendo benefícios para os músculos e os nervos, para os sistemas reprodutivo e imunológico, para o estômago e para a digestão, como também na prevenção de cáries, da hipertensão e da osteoporose. São substâncias químicas como o flúor, o sódio, o magnésio, o cromo, o cobre, o manganês, o zinco, o sulfato e o cálcio.

    Sim, o cálcio! Aquele mesmo que, em um dos tipos de cálculo renal, combinado à outras substâncias, pode formar as pedras nos rins. Mas será que o cálcio encontrado na água mineral engarrafada é suficiente para causar a formação dos cálculos renais? Isso nós veremos agora.

    A água mineral pode mesmo causar a pedra nos rins?

    Depois de toda a leitura do artigo, explicando o que é um cálculo renal, e quais são seus tipos, de onde vem, o que é a água mineral e qual pode ser a composição dessa água, vamos logo decretar:

    O consumo de água mineral não causa o cálculo renal, ou as pedras nos rins!

    Em primeiro lugar, uma das recomendações no tratamento de qualquer um dos quatro tipo de cálculo renal, é que o paciente beba muita água, de qualquer tipo adequado para o consumo, incluindo a água mineral. As pedras nos rins se formam pela concentração de alguns minerais na urina, então o aumento do consumo de água faz a urina se tornar mais fluida, impedindo ou reduzindo a concentração dessas substâncias.

    Ainda, segundo o Diretor do Serviço de Nefrologia do Hospital das Clínicas de São Paulo, Rui Toledo de Barros, que também indica o consumo de água para o tratamento de cálculos renais, ainda mesmo em regiões onde as fontes de água mineral são ricas em sais de cálcio, não são constatadas relações diretas com a calcificação de sais nos rins e a formação de cálculos renais.

    Pelo contrário, ingerir grandes quantidades de água e outros líquidos é uma das recomendações para os pacientes que possuem cálculo renal, e até mesmo como forma de proteção para os pacientes que possuem propensão ao cálculo. Nesses casos, os médicos indicam o consumo de quatro ou até cinco litros de água diários, dependendo de fatores internos, externos ou a combinação desses fatores.

    As recomendações de diversas sociedades e especialistas é de que um dos fatores que reduzem a formação do cálculo renal é a ingestão de água, muita água. Pode ser água da torneira, filtrada de torneira ou engarrafada, água mineral com ou sem gás, enfim, beber muita água.

    Além da opinião do Diretor, existem também alguns trabalhos médicos que reforçam que o consumo de água mineral, seja ela rica em fosfato, bicabornato, magnésio ou mesmo o cálcio, não aumentam a formação de cálculos renais, ou de pedras nos rins.

    Sendo assim, apesar da suspeita popular parecer ter alguma lógica, vamos colocar de vez que a noção de que a água mineral pode causar pedras nos rins, é realmente um mito.

  • Saúde
    Água Emagrece ? Veja verdades e mentiras sobre o consumo de água

    Fatos e Lendas Sobre o Consumo de Água

    - by Hydrate Água Mineral

    Fatos e Lendas sobre o consumo de água.

     

    Um dos maiores problemas que vemos hoje em dia é a desinformação pelo excesso de informação. Estudos, artigos, reportagens, orientações das mais distintas acabam nos bombardeando de milhares de informações que não conseguimos absorver. Fazemos uma salada com tudo que vemos por aí e não conseguimos distinguir muito bem o que é fato, crença ou propaganda. Acabamos deixando um pouco de lado o que se tem de comprovado pela ciência e passamos adiante meias verdades ou generalizando situações específicas e criando mais uma dessas lendas urbanas tão comuns.

     

    Tomar água mineral emagrece?

    Fato: Não existe nenhum registro científico comprovando que o consumo de água emagreça.

    Lenda: Algumas dietas malucas recomendam o consumo excessivo de água como forma de distender o estomago e diminuir a fome. Efetivamente ao fazer isso você corre o risco de entrar em um quadro de hiponatremia que é a baixa concentração de sódio no sangue.

     

    Beber 2 litros de água por dia faz bem à saúde ?

    Fato: O corpo humano tem algo em torno de 60% do seu peso composto por água. Sem água você morre. Simples assim. Então se a água lhe mantém vivo ela faz muito bem a sua saúde.

    Lenda: Se você deve ingerir 500 ml ou 2 litros vai depender de inúmeros fatores. Crianças, idosos, homens, mulheres, obesos, atletas, cada indivíduo tem quantidade de água diferente no corpo e necessidades específicas, complicado estipular um numero específico para toda população. Ao longo do dia a água é perdida na urina, nas fezes, na transpiração e na respiração em quantidades diferentes por cada individuo. A dieta de cada um também influencia. A melancia contém muito mais água que o alface.

    Nos idosos e em caso de algumas doenças a percepção da sede pode se esvair, fique atento se o individuo tem a boca seca e na coloração da urina como indicativo de problemas de hidratação. Normalmente o corpo humano é muito sensível a desidratação e lhe envia o alerta quando se é necessário ingerir água. Beba água sempre que tiver sede e você ficará bem.

     

    Água Mineral Não Tem Validade

    Fato: É obrigatório por lei que Água Mineral tenha sua validade indicada nas suas embalagens, seja armazenada e transportada de forma adequada. Rompimentos de vasilhames e longas exposições ao sol podem contaminar a água.

    Lenda: Se armazenada em recipiente adequado e vedado em condições idéias de temperatura, luminosidade e umidade a água pode continuar própria para consumo muito além do prazo de validade. A não ser que esteja a beira da morte em um deserto, para que arriscar né?

     

    Água com sódio faz mal ?

    Fato: É proibido por lei que a água mineral envasada contenha mais que 200 miligramas de sódio por litro. Abaixo disso você pode consumir sua água tranquilamente que só lhe fará bem.

    Lenda: A razão dessa lenda ter se espalhado é que o excesso de sódio pode aumentar o risco de desidratação, cálculo renal, hipertensão e problemas cardíacos. Evite alimentos com sódio que se sairá bem melhor.

     

    Quanto mais cara, melhor é a água.

    Fato: O ciclo de venda da água engarrafada é longo. A composição de preço da água envolve diversos fatores como custos de extração, produção, envasamento, empresas de distribuição etc.

    Lenda: A qualidade e sabor da água certamente são fatores que influenciam no preço mas não se justifica uma água ser “melhor” do que outra por causa do preço. Existem águas com composições minerais “mais saudáveis” e preços mais em conta do águas extraídas dos gelos das montanhas européias que tem menor concentração de sais minerais.

     

    Beber água da torneira causa doenças

    Fato: Em cidades que possuem empresas de saneamento básico e estações de tratamento a água que sai da torneira é potável e própria para consumo livre de organismos prejudiciais ao organismo.

    Lenda: Essa afirmação surge porque outras formas de contaminação podem ocorrer no percurso dessa água. Caixas de água sujas ou canos inadequados. Também em lugares em que o saneamento básico é precário ou não se tenha certeza da proveniência do liquido, ferva a água por 15 minutos.

     

    A água com gás hidrata menos do que a natural?

    Fato: Água com gás hidrata da mesma forma que água sem gás.

    Lenda: Não sei de onde tiraram essa.

     

    A Água é um liquido precioso e vital para o ser humano. Use o bom senso, não acredite em fórmulas milagrosas e mate sua sede com uma água que você confia e conhece a procedência.

  • Água Mineral

    Tipos de água mineral e suas propriedades medicinais

    - by Hydrate Água Mineral

    Muito se fala das propriedades medicinais da água mineral ou dos benefícios que o consumo de água pode trazer ao organismo. Mas você sabe qual o tipo de água mineral mais recomendado para o seu problema? Qual tipo de água mineral pode lhe ajudar contra a sua dificuldade especificamente? Se é realmente recomendado a ingestão dessa água ?

    O consumo da água potável em si já traz inúmeras vantagens para a saúde com o a hidratação e desintoxicação através da limpeza do organismo. A diferença entre uma água potável comum e uma água mineral é que a água mineral naturalmente contém sais minerais e outras substância em sua composição que tem ações terapêuticas e medicinais benéficas para quem a consome.

    Cada água mineral tem suas propriedades medicinais específicas, de acordo com os sais que nela predominam. O tipo da água mineral consumida pode atuar mais especificamente em uma deficiência do que em outra. Saber qual o tipo de água a ser consumida de acordo com o seu problema pode lhe trazer benefícios mais pontuais e atuar melhor no seu organismo contra tal deficiência. Veja bem que ainda existem tipos de águas que apesar de terem ações positivas como a cicatrização de feridas não são próprias para ingestão, para se beber e devem ser utilizadas de forma externa.

    Para lhe ajudar a combater a sua deficiência mais especificamente, listamos aqui os tipos de água mineral de acordo com suas propriedades medicinais e terapêuticas.

     

    Ácida:

    Uma água é considerada ácida quando tem seu ph abaixo de 7. Acima disso ela é considerada alcalina. Uma água muito ácida não deve ser ingerida. A água muito ácida é utilizada de forma externa. Ela faz muito bem para a pele por normalizar o pH e contribuir na limpeza de pequenos ferimentos e cicatrizações. Pode ser usada também na substituição de alguns produtos de limpeza por ser altamente solvente.

    Alcalina:

    A alcalinidade é apresentada na água com valor do ph maior do que 7, dita como ionizada. A ela é atribuída a capacidade de diminui a acidez estomacal em virtude de apresentar bicarbonato de sódio (NaHCO3). Já a endocrinologista do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, Tarrissa Petry, endossa que o bicarbonato de sódio em excesso pode elevar a pressão arterial.

     

    Bicarbonatada:

    para doenças estomacais: gastrites e úlceras gastroduodenais, hepatite, diabetes e doenças cardiovasculares.

     

    Alcalina Terrosa:

    para acidez estomacal e hidratante para a pele.

    Alcalina Terrosa Cálcica:

    Por ter uma quantidade significativa de cálcio é atribuída para consolidação de fraturas, reumatismo e colite. Reduz a sensibilidade em casos de asma. Pode ainda amenizar os sintomas de ecmezas, dermatoses, bronquites e ter ação diurética.

    Carbogasosa ou Acídula:

    possui 0,200 ml/l de gás carbônico (CO2) livre dissolvido; É também chamada de água gasosa ou água gaseificada. Apresenta um sabor ácido, pois seu pH é menor do que 7 devido a formação de ácido carbônico (H2CO3), produto da reação entre o gás carbônico e a água. Se o teor de gás for baixo para os padrões comerciais, ele é reforçado artificialmente. Por suas propriedades digestivas, é indicada para acompanhar refeições. Facilita o trânsito intestinal e estimula o apetite. Rica em sais minerais, funciona como isotônico para praticantes de atividade esportiva. Combate a hipertensão arterial, cálculos renais e biliares.

    Carbônica:

    hidrante e moderadora de apetite

    Ferruginosa:

    Apresenta maior concentração de íons de ferro. Nota-se que uma água altamente ferruginosa não é indicada para consumo. Os níveis de ferro devem estar dentro dos limites estabelecidos. A água tem no mínimo, 0,500 g/l de ferro para ser considerada ferruginosa. É indicada para tratamento de anemias, parasitoses, alergias e acne. Também pode abrir o apetite.

    Magnesiana:

    controla problemas do intestino e do fígado. Trata enterocolite crônica, insuficiência hepática e fermentação intestinal. Apresenta uma elevada taxa de íons magnésio. É recomendada para auxiliar o funcionamento do estômago e do intestino.

    Radioativa:

    diurética, facilita a digestão e ajuda a dissolver cálculos renais e biliares. Atua como relaxante leve. Auxilia a eliminação de ácido úrico e a filtragem de gordura no sangue. Diminui a pressão sanguínea. É estimulante sexual

    Sulfatada:

    é antiinflamatória e antitóxica. Contém, no mínimo, 0,100 g/l de sulfato de sódio, potássio ou magnésio em sua composição.

    Sulfatada sódica:

    é eficaz contra a prisão de ventre, colite e problemas hepáticos

    Sulfurosa:

    trata reumatismo, artrites, doenças de pele e inflamações. É um tipo incomum de água mineral que contém substâncias à base de enxofre.

    Termal:

    Na realidade toda água mineral é uma água termal. Mas normalmente se associa a água de fontes termais, nas quais a água sai da fonte mineral em uma temperatura superior ao ambiente em que se encontra. Apresenta sais iônicos dissolvidos. Possui fins terapêuticos no tratamento de algumas enfermidades, destacando-se cutâneas.

     

    Lembre-se do ditado.. “diferença entre o veneno e o remédio é a dosagem” . Vários tipos de água descritos devem conter suas substâncias principais entre níveis seguros de ingestão para sua saúde recomendados pela ANVISA. As classificações e composições das águas minerais engarrafadas devem estar presentes nos rótulos de suas embalagens, bem como terem também divulgadas as suas fontes.

  • Água Mineral

    Conheça a classificação dos tipos de água em geral

    - by Hydrate Água Mineral

    Sabe quais são os tipos de água melhores para ingestão? Ou mais apropriados para o banho? Aparentemente água é água não é mesmo. Basta pegara uma garrafinha ou abrir a torneira e lá está ela insípida, inodora e incolor. Quando observamos melhor podemos perceber que existe uma variedade enorme de tipos de água. Como a água do mar que é salgada, ou a água do seu filtro que é potável. Estima-se que apenas 2,5% da água do planeta seja de água doce, proveniente de reservas no subsolo,   lagos ou congelada nos pólos. Entre esses tipos ainda encontramos a água mineral natural que possui propriedades medicinais graças aos sais minerais encontrados na sua composição. Veja classificação os tipos de água.

     

    Os Diversos tipos de água

    – Água salgada: 

    É a conhecida água do mar. Rica em sais dissolvidos principalmente cloreto de sódio, o nosso “sal de cozinha”.  Não é própria para consumo e representa 97,5% de toda água em nosso planeta.

    – Água doce: 

    Não, não tem açúcar, disso você já sabe, na verdade ela é definida assim por ter pouca quantidade de cloreto de sódio. Encontrada nos riachos, lagos e rios pode possuir baixa quantidade de minerais e algumas impurezas (caso esteja contaminada). Terá sua coloração de acordo com a região, pode ser mais marrom se tiver terra misturada ou mais límpida se tiver menos partículas suspensas. Para ser consumida precisa passar por processo de tratamento específico.

    – Água salobra: 

    Está entre a água doce e a água salgada em termos de quantidades de sais. Por isso geralmente é encontrada próxima de áreas onde rios encontram o oceano como regiões de mangue. Por ter essa proximidade pode ter aparência turva. Não pode ser consumida de forma alguma pelo ser humano por possuir quantidades demasiadas de sal. Pode-se perceber que a água salobra não faz espuma em contato com o sabão dada a quantidade de sal.

    – Água potável: 

    A maior parte da água potável que encontramos hoje em dia é uma água doce que já foi tratada e filtrada para ser destinada ao consumo humano por não apresentar bactérias ou substâncias nocivas para o ser humano. Também pode ser retirada de fontes naturais, desde que seja pura.

    – Água mineral: 

    A água mineral é encontrada em fontes naturais superficiais ou subterrâneas. Em sua grande maioria é própia para o consumo. A água mineral como conhecida popularmente é denominada pela ANVISA como Água Mineral Natural. Deve ser uma água retirada de uma fonte natural com propriedades medicinais. Obrigatoriamente deve conter sais minerais em níveis mínimos estabelecidos por lei e não pode sofrer nenhum processo de filtragem ou que altere sua formação original.

    Veja as propriedade medicinais da água mineral de acordo com os diferentes tipos de água mineral.

    Veja também as diferenças entre uma água mineral de verdade e uma água mineral adicionada de sais.

    – Água destilada: 

    Produzida de forma artificial em laboratórios ou indústrias pelo processo de destilação. O objetivo é se ter uma água em sua fórmula mais com altas concentrações de hidrogênio e oxigênio e excluindo-se os sais e demais substâncias. Muito utilizada para fabricar medicamentos, reagente industrial ou em baterias de automóveis. Na natureza se forma durante o processo de evaporação e chuva.

    Água deionizada:

    Tem seus íons removidos por processo laboratorial é usada na indústria farmacêutica, eletrônica, alimentícia, entre outras. Possui substâncias moleculares ainda que se tenha sido retiradas substâncias iônicas.

     –  Água poluída:

    Não deve ser consumida de forma alguma por ter poluentes misturados em sua composição. Apresenta modificações em suas características físicas e químicas, que alteram, por exemplo, sua cor, odor e sabor. Não deve ser confundida com a água contaminada.

    – Água contaminada: 

    Por substâncias e organismo que podem causar doenças para o ser humano. Podem receber esgotos ou dejetos químicos que prejudicam a saúde humana. Também é altamente nociva a outras formas de vida animal e não se é encontrada existência de vida animal elevada nessas áreas.

  • Saúde

    Sua garrafinha é de água mineral? Ou é de água filtrada?

    - by Hydrate Água Mineral

    Saiba se sua garrafinha contém água mineral de verdade;

    Conheça as diferenças entre Água Mineral Natural, Água Natural e Água Adicionada de Sais Minerais;

    As águas engarrafas podem ter diversas origens e processos de indutrialização. Nem sempre essa água contém os sais minerais necessários para ser considerada “Água Mineral” de verdade. Muitas pessoas consideram toda a água engarrafada como sendo de água mineral, mas na realidade as águas engarrafadas são muito diferentes em termos de origem, composição e tratamento. Essas diferenças são muito sutis e não são bem esclarecidas nos rótulos e embalagens, o que acaba gerando certa confusão na cabeça das pessoas. Mas a diferença entre os tipos de água comercializada fazem toda diferença na qualidade da água que você consome e nos efeitos para seu organismo e sua saúde.

    No Brasil nós temos três tipos de águas regulamentadas para serem envasadas e comercializadas segundo Resolução Nº 274 da ANVISA : http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/anvisa/2005/res0274_22_09_2005.html

    Água Mineral Natural:

    É a água obtida diretamente de fontes naturais ou por extração de águas subterrâneas. É caracterizada pelo conteúdo definido e constante de determinados sais minerais, oligoelementos e outros constituintes considerando as flutuações naturais.

    Ou seja, é uma água extraída diretamente da fonte (subterrânea ou de superfície) que naturalmente possui sais minerais presentes em sua composição. Para se considerada uma água mineral natural os sais minerais não podem ser adicionados artificialmente. Para uma água ser classificada como água mineral natural ela precisa passar por uma série de testes realizados pela ANVISA e outros órgãos de fiscalização que comprovem a quantidade mínima de sais minerais contidos na água, bem como limites máximos para substâncias que podem ser nocivas ao ser humano como Cianeto, Chumbo, Arsênio etc… Para ser aprovada para envase no Brasil, é obrigatório que a água mineral natural extraída de uma fonte passe por um período de testes mínimo de 2 anos. Esse período de testes e observação garante que a composição da água não contenha substâncias nocivas acima dos limites estabelecidos pela ANVISA e que realmente contenha quantidade mínimas dos benéficos sais minerais encontrados na fonte para que possa realmente ser classificada com Água Mineral Natural. Ou a verdadeira Água Mineral como conhecemos.

    Água Natural:

    É a água obtida diretamente de fontes naturais ou por extração de águas subterrâneas. É caracterizada pelo conteúdo definido e constante de determinados sais minerais, oligoelementos e outros constituintes, em níveis inferiores aos mínimos estabelecidos para água mineral natural. O conteúdo dos constituintes pode ter flutuações naturais. “

    A Água Natural obedece as mesmas exigências de fiscalização de qualidade por ser uma água extraída diretamente de fonte encontrada na natureza. Não pode ser uma água filtrada nem passar por processos de adição de substâncias artificiais para ser considerada natural. Mas é uma água que não pode ser classificada como Água Mineral por não conter sais minerais nos níveis mínimos estabelecidos em sua composição.

    Água Adicionada de Sais:

    É a água para consumo humano preparada e envasada, contendo um ou mais dos compostos previstos no item 5.3.2 deste Regulamento (*Regulamento da Anvisa). Não deve conter açúcares, adoçantes, aromas ou outros ingredientes.”

    É uma água que não precisa ser de uma fonte natural. A água deve passar por processos industriais de filtragem e purificação para depois ser adicionado artificialmente uma quantidade mínima de pelo menos um dos sais minerais estabelecidos na regulamentação da ANVISA

    Por tanto as diferenças principais entre Água Mineral Natural, Água Natural e Água Adicionada de Sais Minerais estão na composição da água, na fonte e no processo de envasamento. Enquanto uma água adicionada de sais minerais pode ser coletada de diversas maneiras, ser filtrada e ter sais minerais adicionados artificialmente a Água Mineral Natural precisa ser envasada diretamente na fonte, conter sais minerais diretamente em sua composição e passar processo de regulação rigorosa de dois anos para ser classificada como água mineral natural.

    A água no próprio filtro de barro pode se tornar adicionada de sais minerais. Ou a água que sai da torneira pode ter sido acrescida de ferro dado a passagem pelos canos de metais. Uma água adicionada de sais minerais é uma agua que foi filtrada e teve algum componente nela acrescido. Diferentemente de uma água mineral natural que teve seus sais minerais sendo adicionados por milhares de anos em aquíferos.

    As embalagens e rótulos dos galões e garrafas de água mineral devem exibir claramente em quais das três classificações ela se encontra para que o cliente tenha clareza do produto que irá consumir. O PROCON já publicou recomendações para consumidores observarem os rótulo das embalagens de água: http://www.procon.sp.gov.br/texto.asp?id=1472.

    Na próxima vez que for comprar sua água engarrafada avalie se necessita apenas de uma água filtrada ou se gostaria de uma água pura, com sais minerais realmente da fonte.

    A verdadeira “água mineral” como conhecemos tem a classificação oficial de Água Mineral Natural impressa nos rótulos. É coletada diretamente da fonte, rica em minerais e considerada um dos melhores tipos de água para hidratação e outros benefícios de saúde.

  • Saúde
    • Caminhão de entrega da distribuidora de água mineral em Brasília DF

    Um pouco sobre a Hydrate

    - by Hydrate Água Mineral

    A Hydrate Água Mineral foi durante vários anos apenas um refúgio de seus proprietários para os fins de semana com a família, cercada de uma natureza exuberante com direito a cachoeiras e cavernas inexploradas.

    Com água em abundância e de ótima qualidade verificada junto aos órgãos regionais, federais e diversos laboratórios credenciados nascia assim a água mineral Hydrate. Com propriedades digestivas e diuréticas suas qualidades minerais são o grande diferencial notada não somente no prazer leve da degustação mas também nos benefícios à saúde humana.

    A Hydrate água mineral possuí hoje um variado mix de produtos que garante visibilidade à marca entre os mais diversos públicos. O principal produto comercializado pela empresa é o garrafão retornável de 20 litros, embalagem econômica que oferece muito mais água por menor preço.